E-commerce 2021: nichos em alta

Não temos como iniciarmos este post sem mencionar a pandemia. O comércio eletrônico foi um dos mais atingidos no período. Mas, no caso, positivamente. O crescimento acelerado do e-commerce representou um aumento que era esperado para daqui um ou dois anos.

A pandemia alterou o nosso modo de vida, seja pessoal ou profissional. Agora, perdemos o receio com a internet e estamos adaptados para viver com mais integração entre o mundo offline e o online. Algo que permanecerá mesmo quando a pandemia chegar ao fim.

Muitas empresas que operavam apenas no offline, viram-se com a necessidade de se adaptarem e adotarem novas formas de atingirem os clientes por meio do mundo digital. Isso também é um comportamento que permanecerá.

O meio digital tem espaço para muitas possibilidades de negócios, desde uma pequena loja virtual, que atende uma região, até grandes e-commerce com clientes de diversos locais.

O modelo de dropshipping, por exemplo, foi incorporado por muitas empresas e empreendedores e há especialistas que afirmam ser o canal de sucesso do segmento. Visto que não há a necessidade de grande investimento inicial e o vendedor pode trabalhar com uma grande gama de produtos.

A diversidade de nichos em que é possível trabalhar no comércio eletrônico é altíssima.

Nichos e-commerce em alta

Para quem quer entrar no segmento ou expandir o seu comércio digital, alguns nichos têm boas expectativas de crescimento – ou que seguem mantendo uma curva ascendente durante os últimos anos.

  • Artesanatos e produtos sustentáveis/ecológicos
  • Assinaturas periódicas de produtos
  • Automotivo
  • Beleza e saúde
  • Eletrônicos
  • Itens de consumo rápido (alimentos pré-prontos, bebidas, produtos de higiene e limpeza)
  • Moda (inclusive brechós online)
  • Pet Shop
  • Produtos personalizados
  • Sex Shop

Muitos já são nichos que vêm retornando bons resultados nos últimos anos e, alguns, são até mesmo consolidados no meio digital. A expectativa é que isso só crescerá em 2021 e nos próximos anos.

Nichos que ainda não usavam o meio digital para realizar vendas, agora, muito provavelmente, já possuem uma versão em comércio eletrônico.

Isso significa que, cada vez mais, haverá maior concorrência.

O diferencial e o que interferirá diretamente na lucratividade do e-commerce, ainda, é a boa experiência do cliente.

  • Oferecer produtos de qualidade e descontos/promoções reais;
  • Ter um ótimo e ágil atendimento, inclusive para o pós-venda;
  • Processos de separação e preparação para envio dos pedidos sem erros e sem demora;
  • Utilizar transporte seguro e com valor de frete atrativo e prazos curtos;
  • Disponibilizar rastreio dos produtos e todo o suporte ao cliente enquanto este não recebe a sua compra;
  • Ter planos de contingência para contornar problemas que possam ocorrer durante o processo de envio do pedido até o cliente.

Contar com bons parceiros facilitará toda a operação do e-commerce e ajudará a obter destaque em meio ao segmento e encantar os clientes.

Claro que os nichos citados aqui não são limitantes. A internet está à disposição para que infinitas oportunidades sejam criadas.

O importante para o sucesso é ter um negócio que supra realmente alguma necessidade do consumidor e ofereça o melhor para ele – em produtos e serviços feitos com excelência.



1 comentário

Deixe uma resposta