Compensa vender no Mercado Livre?

O Mercado Livre tornou-se uma das maiores e mais consolidadas plataformas marketplace da América Latina. Boa parte disso é devido a marca ser conhecida há tempos pela maioria dos usuários na internet.

Desde o pequeno ou eventual vendedor, até grandes lojistas, tudo que é comerciante está atuando dentro da plataforma do Mercado Livre. Sendo assim, vantagens devem existir.

Afinal, se não fosse algo que gerasse retornos, ninguém apostaria na ferramenta. No entanto, isso não vale para todos os tipos de comerciantes digitais. Vamos explicar melhor como funciona para vender pelo Mercado Livre e vocês entenderão para quem realmente vale a pena.

Os anúncios

Para vender, anúncios são criados. Podem ser gratuitos ou pagos.

Os gratuitos são para eventuais vendas, para quem vende uma vez ou outra algum item. Eles possuem menor alcance e fica no ar por tempo limitado – até 60 dias.

Também, as condições de pagamento para o cliente são limitadas ao parcelamento apenas com acréscimo de juros.

Agora, os anúncios pagos, chamados de profissionais, são para quem realmente empreende no comércio eletrônico.

Eles são melhores exibidos ao público, em posições de destaque durante a navegação dos usuários no Mercado Livre.

Quanto custa

Como em qualquer marketplace, há custos e eles variam de acordo com a categoria dos produtos vendidos.

Cada anúncio profissional possui comissão/tarifas que vão de 11% a 19%, conforme a mercadoria anunciada e categoria. São cobradas apenas após vendas realizadas. Você pode conferir a tabela completa aqui.

Para vendas de produtos com valor abaixo de R$79, além da tarifa da categoria, também é cobrada uma taxa de R$5 por unidade. No entanto, produtos de algumas categorias, como moda e beleza, não possuem esse valor adicional.

O vendedor profissional no Mercado Livre pode ser das categorias Clássico ou Premium.

A diferença entre elas, basicamente, é que a Clássico oferece alta exposição dos anúncios e a Premium, além da boa exposição, ainda permite o parcelamento da compra em até 12x sem juros.

Outro benefício, independente da categoria de vendedor, é que produtos acima de R$79 liberam a oferta de frete grátis para o consumidor.

Também existe a ferramenta própria do Mercado Livre, voltada para os vendedores, que é Mercado Shops. Nela, existem diversas funcionalidades profissionais e possui as tarifas com valores diferenciados.

Vale a pena?

Você sabe porquê essas taxas e comissões são cobradas? Mais que o próprio uso técnico da ferramenta, a marca garante aos vendedores tráfego de consumidores e ampla publicidade.

Pense que em um e-commerce próprio, todo o custo e a operação de publicidade e divulgação dos produtos é por conta da empresa. Mais importante ainda é que é um trabalho que leva tempo para a construção de autoridade da marca dentro do mercado.

Dentro do Mercado Livre, você usa a autoridade de marca deles – que garantem plena segurança no ambiente para que ocorram transações seguras, tanto para o vendedor quanto para o consumidor.

Inclusive, o lojista também cria a sua autoridade dentro da plataforma. Conforme a reputação for melhorando, isto é, vendas bem sucedidas e clientes satisfeitos, o Mercado Livre vai liberando vantagens e descontos para o vendedor aproveitar ainda mais a ferramenta.

Também, importante salientar que a plataforma permite que o vendedor faça toda a gestão das vendas, o que, em um e-commerce próprio, necessitaria de uma ferramenta exclusiva para a tarefa.

Todos esses pontos precisam ser colocados na ponta do lápis ao considerar operar em marketplace consolidado, como o Mercado Livre.

Essas plataformas valem a pena. Desde que, você trabalhe bem as taxas e tarifas e dilua-as nas margens dos produtos sem afetar a competitividade do valor.

Já conferiu os nichos mais bem cotados para este ano? Acesse aqui.



Deixe uma resposta