Efeitos da pandemia: maior cobertura no transporte

No último ano, assim como todos os setores da indústria e mercado, tivemos que nos adequar aos efeitos imediatos da pandemia na sociedade. Para o nosso setor, o ponto principal foi a mudança no comportamento de consumo – agora, com muito mais afinidade com o comércio eletrônico. Diante dele, expandimos nossa área de cobertura no transporte rodoviário de cargas. Movimento necessário para a logística acompanhar as mudanças nos negócios.

Para termos ideia do que representou esse último ano, trazemos dados impressionantes:

  • De janeiro a março deste ano, mais de R$78 milhões foram transacionados com compras no comércio eletrônico. Mais de 57% que em 2020. (fonte: Neotrust)
  • Nos quatro primeiros meses deste ano, a movimentação de cargas pelo Brasil, nos diferentes modais, representou R$3 trilhões. No ano passado, foram R$2,1 trilhões. (fonte: Índice da Movimentação de Cargas do Brasil – AT&M)

O impulsionamento do comércio eletrônico foi o grande responsável por ter havido essa grande movimentação. De acordo com o que ouvimos de especialistas, o comportamento positivo dos consumidores com o e-commerce continua e seguirá com bons resultados.

Dessa forma, tínhamos que nos movimentar ainda mais e realizar ações que permitissem atender as maiores demandas dos clientes.

O primeiro passo foi a digitalização dos processos internos. Medida que detalhamos mais neste post.

Após, tomamos medidas para expandir a cobertura de regiões atendidas em todas as modalidades de transporte – lotação, fracionado e dedicado.

Assim, em junho de 2020, passamos a atender alguns estados do Nordeste e Minas Gerais. Neste ano, chegamos a mais estados, do Nordeste e Norte. Então, estamos em todas as regiões do país.

Logística acessível a todos

A maior movimentação do e-commerce acabou por democratizar os serviços logísticos além do tradicional Correios.

Contar com um parceiro logístico e terceirizar as operações de entrega deixaram de ser necessidade apenas de grandes empresas. Pequenos lojistas e empresários também podem usar essa estratégia para alavancar o comércio eletrônico.

Hoje, os negócios menores também se beneficiam da eficiência dos serviços logísticos prestados por profissionais especialistas. O que mais contribuiu para isso foi o transporte fracionado.

Com essa modalidade, os custos de envio são bem menores que um transporte dedicado e possui a mesma segurança e agilidade. Comerciantes digitais que vendem pequenas mercadorias conseguem atender clientes que estão em regiões onde o frete seria inviável pelo custo.

 

Continue lendo:

Como um Centro de Distribuição terceirizado ajuda lojistas a alcançarem mais clientes