Logística sustentável: necessária para se manter no mercado

Práticas e soluções que gerem preservação dos recursos naturais são temas cada vez mais recorrentes em debates no mundo todo. A consciência ambiental já mudou a realidade de muitas empresas e a tendência é continuar – visto ser ponto necessário à sobrevivência dos negócios e das sociedades.

Na logística, a preocupação com o meio ambiente também já transformou os processos. A reutilização e reinserção de resíduos, que seriam descartados, na cadeira produtiva, chamada de logística reversa, não é novidade.

Também, no segmento do transporte rodoviário, a adoção de práticas menos agressivas ao meio ambiente se tornará ainda mais necessária. É um dos setores que mais poluem e, assim como os veículos de passeio estão evoluindo para serem menos poluentes, os de transporte de cargas seguirão esse caminho. No entanto, antes disso se tornar realidade, há ações que podem ser implantadas afim de amenizar o impacto ambiental.

Por que ser mais sustentável?

Ao ter um compromisso com o meio ambiente, além de reduzir os impactos negativos, a empresa otimiza custos e contribui para a geração de consciência ambiental na sociedade como um todo.

Dos benefícios, também podemos citar a melhor reputação aos olhos do público. Os consumidores estão cada vez mais exigentes e conscientes, então, valorizam empresas que não produzem de forma irresponsável com o planeta.

Sem dúvidas é um diferencial competitivo para quem pretende continuar tendo oportunidades no mercado a longo prazo – não tão longo.

Além da reputação organizacional, ter uma cultura ambiental gera melhor aproveitamento dos recursos, evitando escassez de materiais e, consequentemente, altos custos.

Sustentável na prática

O início de tudo é na mentalidade utilizada nas tomadas de decisões. É preciso entender que é possível obter resultados financeiros utilizando soluções que possibilitem uma operação menos agressiva ao meio ambiente, menos custosa e com alto padrão de qualidade.

Tendo a sustentabilidade como meta, consequentemente, a cultura sustentável é adotada. As políticas sustentáveis precisam ser combinadas com o planejamento estratégico do negócio.

Veja alguns exemplos de práticas bem simples de serem implementadas:

  • Programas de economia de energia e água;
  • Reaproveitamento e reciclagem de materiais;
  • Praticar a coleta seletiva de lixo;
  • Priorizar o uso de materiais reciclados e biodegradáveis;
  • Produzir e incentivar ações de consciência ambiental junto à comunidade local;

Isso pode ser aplicado em empresas de qualquer porte, sem grandes investimentos.
Na operação logística, as práticas que mais são adotadas são:

Logística reversa

São processos definidos para coletar materiais utilizados, que seriam descartados, e realizar o reaproveitamento destes.
Retornar resíduos para o ciclo de produção gera economia para a empresa e menos lixo no meio ambiente.

Importante mencionar que a logística reversa é obrigatória para determinados negócios, falamos mais sobre isso aqui.

Estoques enxutos

A gestão de estoque também faz parte de atitudes mais sustentáveis. Já vemos que a tendência são os estoques serem mais enxutos. Supridos com o necessário, sem itens que poderão ser perdidos, tornando-se prejuízos e desperdiçando recursos.

Para quem trabalha com produtos perecíveis, essa prática é comum. Mas, agora, também está sendo utilizada por outros setores.

Embalagens

Tanto as embalagens do produto em si, quantos as usadas para o transporte podem ser reavaliadas. No mercado, há opções de materiais mais sustentáveis e que podem ser reutilizados. O foco é aumentar o ciclo de vida dos materiais.

Frota de veículos

Manter a revisão e manutenção dos veículos em dia é imprescindível, tanto para o meio ambiente quanto para a segurança do transporte.

Quando negligenciado este ponto, os veículos, além de gastarem mais com reparos e combustível e serem passíveis de causar acidentes, poluem muito mais.

Os escapamentos são ponto de atenção. São eles que, quando em boas condições, reduzem a emissão de carbono e gases poluentes pelos veículos.

Rotas de transporte

Traçar rotas otimizadas para que o tempo de entrega e gasto com combustível sejam reduzidos, também exigindo menos tempo de trabalho dos motoristas.

Além disso, evitar ao máximo o tempo ocioso dos caminhões – quando trafegam vazios. Esse tempo só gera prejuízos ao meio ambiente e à empresa, gastando recursos, tempo e emitindo gases poluentes.

Direção

A maneira como os veículos são conduzidos também influência no desperdício de combustível. A direção responsável economiza combustível e polui menos.

Velocidade alta e rodar em ponto morto são exemplos do que não fazer quando você é responsável e consciente.
Para finalizar, além da cultura ambiental desenvolvida na empresa, conte com parceiros que possuam a mesma consciência sustentável.



Deixe uma resposta