O frete não precisa ser vilão para as lojas virtuais

O frete sempre foi uma das barreiras para as compras online. É um custo em que não há muito o que fazer para baratear, pois depende de fatores externos. Hoje, com a elevação geral nos custos de operação, o frete precisa ser trabalhado 100% de forma estratégica para não ser um vilão para as lojas virtuais.

O comum ao pensar em frete estratégico é trabalhar ele com valor reduzido ou o famoso frete grátis. Mas, já adiantamos, que embora sejam ações válidas, o frete não pago pelo consumidor, sairá do bolso da empresa. É nessa situação que muitos se perdem e recebem prejuízo como retorno da estratégia.

Frete grátis usa-se com cautela e, além dele, há outras saídas para que o frete da loja virtual seja mais amigável ao cliente.

Antes de falarmos delas, precisamos entender como o frete pode ser um desafio para os lojistas brasileiros.

O frete no Brasil é caro

Não tem muito como fugir. Até mesmo grandes varejistas lidam com o desafio em obter bons valores e prazos nas entregas. O motivo disso pode ser resumido nos seguintes fatores:

  • A extensão territorial do nosso país é muito grande. Atender todo o território, se não houver estratégia logística, sairá muito caro. Além disso, determinadas regiões, fora do eixo sul e sudeste, são carentes de empresas de transporte;
  • Precariedade na infraestrutura – estradas, veículos, mão de obra. Alguns destinos, devido à dificuldade de acesso, incluem taxas extras no valor de frete – elevando ainda mais o custo;
  • Constantes oscilações no valor do combustível e da manutenção dos veículos.

Tudo isso torna o frete no Brasil ser um dos mais caros do mundo.

A consequência disso no mercado digital é a alta taxa de carrinhos abandonados. Segundo uma pesquisa da Promobit, para alguns CEPs o valor do frete chega a ser 10x mais que o valor do produto que está sendo comprado.

Essa situação é o cenário comum de lojas virtuais que possuem ticket médio baixo, ou seja, produtos baratos.

Então, com tudo isso dificultando o processo de entregas pelo Brasil, como fazer o frete não ser vilão?

O primeiro passo é olhar para a gestão logística do e-commerce.

Gestão logística no e-commerce

Uma gestão logística, independente do segmente em que está inserida, sempre terá que mitigar gargalos e acelerar os processos. Aqui, não falamos somente do transporte das mercadorias. Mas também incluímos a armazenagem, controle de estoque, picking, packing, coleta reversa e rastreio.

Todas essas etapas possuem indicadores que, quando analisados, apontam se há problemas que estão encarecendo ou atrasando as entregas. Então, se a gestão não faz o acompanhamento dos indicadores, ficará bem difícil corrigir falhas e ter uma logística efetiva.

 

Leia: Indicadores logísticos indispensáveis para um e-commerce

 

A causa do frete caro e demorado pode estar em detalhes.

Por exemplo, a embalagem usada para determinados produtos não é a correta para eles. Embora ela possa cumprir o seu papel de proteger e parecer ser adequada. Se for maior que o necessário, mesmo que pouca coisa, o valor do frete também será mais alto do que poderia ser.

Outro detalhe que pode gerar prejuízos está no cadastro das dimensões dos produtos. Se houver alguma medida errada, o calculo do frete será errado. Se o valor for mais caro, não é justo com o cliente, se for mais barato do que deveria ser, mais um custo para a loja.

O mesmo vale para as tabelas de fretes. Elas precisam estar completas e sem erros.

Por isso a análise constante das etapas do processo logístico é tão importante. Na maioria das vezes, as falhas ou melhorias a serem feitas são notadas após um longo período – que significa tempo e dinheiro perdidos.

Fatores externos

Ainda que a gestão logística seja eficiente, não há total controle sobre o valor do frete.

Os fatores externos, influenciam diretamente e, além dos já citados anteriormente, há outros fora do controle da loja. Alguns exemplos:

  • Os produtos comercializados são volumosos, ocupando maior espaço no transporte;
  • Uma boa parcela dos clientes está localizada longe do local da loja.

É nesse ponto que o frete tratado como estratégia – e não como um problema – é a única solução efetiva.

Estratégias para fretes mais atrativos

Opções de frete

A principal maneira de flexibilizar o frete para os clientes é deixá-los escolherem quanto querem pagar e quanto tempo aguardarão a entrega.

Trabalhar com diferentes transportadoras e modalidades de frete evita que os consumidores desistam da compra devido ao frete. Pois, eles poderão escolher entre valores mais em conta ou prazos menores.

Há quem esteja disposto a pagar mais para receber o produto em menos tempo e também aqueles que não se importam em esperar um pouco mais por um valor mais baixo.

Aumento do ticket médio

Já falamos que vendedores de produtos baratos têm mais dificuldade para terem fretes mais atrativos aos consumidores. Agora, vamos falar da solução.

Como não é difícil nesse segmento o frete ser mais caro que a mercadoria, a estratégia é mudar a maneira de oferecer os produtos.

Os kits, montados de forma inteligente para atrair o cliente, girar estoque e agregar valor à compra, são sempre uma boa opção. O consumidor compra mais itens e paga o mesmo valor do frete que se fosse comprar apenas um produto.

Nesses casos, também é possível oferecer o frete grátis. No entanto, o valor do frete estará embutido no valor do kit e não será mais um conta para o bolso da empresa.

Distribuição

Falamos sobre empresas que possuem bons clientes localizados em regiões distantes da loja. O envio das mercadorias para esses clientes, com certeza, será mais caro.

Então, para melhorar o frete, o ideal é ter bases de distribuição localizadas de forma a atender essas regiões de maneira mais próxima. Assim, diminuindo a distância, o frete será mais barato e mais rápido.

Isso acontece muito com lojas virtuais que não são das regiões sudeste e sul – locais que representam cerca de 80% das vendas online no Brasil. Elas firmam parcerias com transportadoras que atendem essas regiões e, dessa forma, conseguem dar melhores condições de entrega para seus clientes.

Frete fixo

Outra saída para quem tem clientes de diferentes locais do país é fixar valores para as regiões com bastante demanda.

Com base nas vendas, há um valor de frete médio. Se ele tiver margem para ser oferecido por um valor abaixo dos que os clientes estão acostumados a pagar, fixe-o. As pessoas adoram saber que pagarão sempre o mesmo valor – sem surpresas.

Mas, cuidado! Não extrapole a margem de lucro, se não o prejuízo é certo.

Frete grátis

É quase que irresistível comprar algo com frete grátis. Inconscientemente, os consumidores acreditam que a compra é imperdível, pois está com frete grátis. Tanto que, muitas vezes, nem param para perceber que o valor do frete está embutido no do produto.

Para os lojistas, mesmo que essa estratégia pareça ser infalível, ela pode ser trazer dores de cabeça. O frete grátis precisa ser usado com cautela e inteligência – baseado, principalmente, em dados e contas.

Algumas formas de oferecer frete grátis, sem ter prejuízo, são:

  • O frete grátis é oferecido mediante a compra de um valor que seja acima do ticket médio;
  • Para regiões próximas a da loja. Assim, o frete é grátis para o cliente e para o lojista é o mais barato para arcar;
  • Usar o frete grátis para desencalhar produtos do estoque ou, ainda, para impulsionar as vendas de uma mercadoria que está sendo muito procurada;
  • Para datas comemorativas, como Semana do Consumidor, Black Friday e Natal, em que as pessoas estão a todo vapor nas compras online – o frete grátis pode ser decisivo para o sucesso das vendas.

Não há mágica ou milagre que faça o frete, em qualquer setor, ser barato. Altos custos e problemas com as entregas serão sempre passíveis de ocorrerem.

A maior solução é mudar a forma como a gestão vê a logística. Não dá para encará-la apenas como um alto custo que precisa ser driblado, mas sim como um fator oportuno.

Quando há boas parcerias com empresas de transporte, a loja tem o frete como artifício para ganhar clientes, deixa-los satisfeitos e girar suas vendas. Já pensou em como você encara o processo de entregas da sua loja?