Desafios atuais na logística de e-commerce

Nesta semana, uma pesquisa feita pela Boxit em parceria com o E-Commerce Brasil mostrou os principais desafios da logística que os lojistas do comércio eletrônico estão enfrentando.

Trazemos aqui alguns pontos principais citados pelos respondentes da pesquisa e comentamos sobre as otimizações chaves a serem feitas para lidar com cada dificuldade. Confira:

Preço do frete

Sem surpresa. 90% dos varejistas que atuam no comércio eletrônico, o custo do frete ainda é um dos maiores desafios.

O que fazer:

  • Ter centros de distribuição ou contratar armazéns para estocar produtos em regiões estratégicas, ou seja, mais próximas aos clientes;
  • Negociar coletas, frete peso, entregas e condições de pagamentos. Exceto os impostos, o restante do valor do transporte pode ser negociado com a empresa logística;
  • Trabalhar em parcerias com diferentes prestadoras logísticas baseadas nas regiões com alta demanda de entrega. Transportadoras, correios, motoboy e outras empresas de entregas rápidas. Assim, dependendo do caso da entrega, um meio valerá mais a pena que outro;
  • Otimizar constantemente o processo de expedição para mitigar os erros e não haver problemas nos dados dos destinatários, que podem acarretar em frete extras.

Tempo de entrega

Juntamente com o valor, o tempo de entrega é fator decisivo para o consumidor efetuar ou não a compra. De acordo com uma pesquisa da Frete Rápido, prazo além de 10 dias é inaceitável para o consumidor.
Importante lembrarmos que o prazo de entrega, enquanto uns desistem da compra por ele, outros clientes estão dispostos a pagar mais por um tempo menor – assim, pode-se utilizar uma forma de entrega mais rápida do que a usual.

O que fazer

  • Os centros de distribuição e contratação de armazenagem distribuídas em locais estratégicos para encurtar a distância e, consequentemente, o tempo de transporte;
  • Deixar claro para o consumidor qual a origem do e-commerce, para evitar a surpresa de clientes que estão distantes com o prazo de entrega;
  • Planejar as rotas, que sejam seguras e ajudem na agilidade;
  • Oferecer opções logísticas: entrega convencional, motoboy, lockers, retirada na loja, agendamentos de entrega, etc.

Com as opções logísticas, fica a critério do cliente decidir esperar o prazo estimado ou optar por não.
Importante mencionar também que com as medidas restritivas contra a covid, muitas cidades estão fechadas ou com restrições e isso está atingindo as entregas. No entanto, sobre isso, não há muito o que ser feito.

Logística reversa

No que diz respeito à operação da logística reversa, há várias formas sendo executadas.
27% dos lojistas entrevistados faz a coleta pré-paga no endereço do destinatário, por transportadoras. 22% utilizam os Correios e o cliente é responsável por despachar a mercadoria. Ainda, há empresas que fazem da maneira que o consumidor preferir.
Isso contribui para que a logística reversa se torne um desafio. Afinal, para ela funcionar e gerar os benefícios desejados é preciso processos bem definidos, variados e bem informados ao público.

O que fazer:

  • Ter uma Política de Trocas e Devoluções bem construída, clara, que atenda as necessidades e vise as oportunidades sustentáveis que o processo gera;
  • Informar o cliente sobre como funciona, quais as maneiras que ele pode retornar um produto, os critérios para isso e detalhes. Usar as redes sociais e demais comunicações para passar essas informações de forma didática e memorizável.

Perdas e quebras de mercadorias

Antes e durante o transporte, se não houver processos cuidadosos e que sejam seguidos pelos profissionais, as avarias e perdas de produtos são mais fáceis de acontecer. Esse desafio é apontado por 22% dos respondentes da pesquisa.

O que fazer:

  • Planejar rotas, evitando trajetos perigosos ou em más condições, facilitando a ocorrência de acidentes;
  • Transportar apenas com seguros contratados e rastreamento;
  • Utilizar frota com manutenção preventiva em dia;
  • Optar por embalagens de qualidade, para que não avariem facilmente;
  • Contar com profissionais capacitados para manusear as mercadorias.

Restrições na área de entrega

Restrições de áreas atendidas é um desafio de 18% dos varejistas no comércio eletrônico. Geralmente, isso acontece com quem utiliza apenas os Correios como operador logístico.

O que fazer:

  • Parcerias com diferentes empresas logísticas são importantes para não ficar limitado a uma área de entrega de uma única empresa. Transportadoras possuem áreas atendidas com maior abrangência.

Citamos apenas alguns dos desafios mencionados na pesquisa por quem vende no comércio eletrônico. Veja mais sobre os resultados aqui.
Leia mais em:

Conte conosco como um parceiro logístico, na armazenagem e no transporte. Chame-nos no chat ao lado.



Deixe uma resposta