Verdades e mitos na economia de combustível

Nesta semana, tivemos mais um aumento no preço dos combustíveis. Mais um de uma série de aumentos que estamos tendo que lidar. Qualquer ação que gere economia no gasto com combustível está sendo bem-vinda. Porém, não caia em ciladas.

Nós sabemos bem da importância de otimizar o consumo de combustível e, mais ainda, da relevância em busca economia sem prejudicar o desempenho do veículo.

Há algumas práticas, bem conhecidas, para economizar combustível que, na verdade, não surtem efeito ou surtem efeito reverso, desperdiçando combustível e reduzindo a vida útil dos componentes mecânicos.

Selecionamos quais as estratégias que realmente contribuem para a economia e alertamos para as que são furadas.

Acompanhe a seguir:

O que realmente economiza combustível?

Manutenção em dia

Embora seja informação batida, muitos veículos, ainda, rodam sem a manutenção feita regularmente.

A eficiência do motor depende do bom funcionamento de todos os componentes. Cabos, filtros, velas e sistema de ignição estando ok, ajudam muito a consumir combustível sem desperdício.

Velas gastas e filtros entupidos gastam combustível de forma desregulada e forçam o motor.

Calibragem dos pneus

Pneus calibrados regularmente geram economia no consumo após alguns bons km rodados. Com a pressão adequada, o pneu tem menos área de contato com o solo, consequentemente, exige menos esforço do motor para manter o carro em movimento.

De acordo com a fabricante Continental, a 3psi abaixo da pressão correta, o consumo pode aumentar até de 2 a 3%. Sem falar que pneus descalibrados sofrem desgaste mais rapidamente.

Porém, só calibrar não basta. Isso tem que ser feito de forma correta, sem os pneus estarem quentes. Muita gente não se atenta a esse ponto e calibra depois de rodar bastante. Assim, os pneus, que estão cheios de ar quente expandindo-os, receberá menos pressão que deveria com os pneus frios. Desse modo, os pneus ficarão com maior área de atrito.

O ideal é não rodar mais que 3km, em velocidade baixa, antes de fazer a calibragem.

Excesso de peso e aerodinâmica

Quanto mais pesado o veículo, mais energia será necessária para a aceleração acontecer. Isso também vale para racks e bagageiros sobre o teto. Esses itens aumentam a resistência ao ar, reduzindo a aerodinâmica, o que acaba aumentando o esforço do motor e consumindo mais combustível.

Velocidade

Mesmo na estrada, extrapolar na velocidade, gastará bastante combustível. Quanto mais rápido o veículo estiver, mais resistência ao ar terá. Então, mais combustível será necessário para vencer o arrasto aerodinâmico.

Rodar em velocidade entre 100 e 120km/h aumenta o consumo em até 30%.

Aqui, mais importante que economizar é respeitar os limites de velocidade.

Janelas abertas

O ar-condicionado consome bastante combustível e pode ser usado apenas quando em velocidades constantes e acima de 80km/h. A economia não será total, mas reduzirá a alta do consumo para até 10%.

Em altas velocidades, o ideal, se possível, é rodar com o ar-condicionado desligado e as janelas fechadas. Janelas abertas aumentarão a resistência do carro ao ar.

Em perímetros urbanos, velocidades baixas, prefira andar com as janelas abertas.

Modo de dirigir

A maneira como usar o acelerador, freio, embreagem e troca de marcha influencia muito no consumo.

Não acelere e freie de forma brusca. Tenha leveza. Claro que há exceções que exigem o pisar fundo, mas deixe apenas como exceção.

Não troque de marcha fora da rotação correta. Do contrário, o motor será forçado e mais combustível gasto. Sempre que ouvir aquele ruído na troca de marcha, saiba que é combustível e vida útil do motor indo embora.

Em velocidades altas, prefira usar a marcha mais alta, que aumenta a eficiência e o carro bebe menos.

Não faça controle de embreagem quando não há necessidade. Isso, além de gastar combustível, danifica o disco. Use a embreagem apenas para colocar o veículo em movimento e module sempre o mais rápido possível.

O que não economiza combustível?

De acordo com um levantamento feito pelo Centro de Pesquisas da Petrobrás (Cenpes), o que mais gasta combustível são:

  • Pneus descalibrados
  • Excesso de peso no veículo
  • Altas velocidades com as janelas abertas
  • Velas gastas
  • Filtro de ar entupido
  • Andar em ponto morto

Sabendo disso, podemos prever algumas dicas de economia de combustível que não passam de mitos.

Andar na banguela

A clássica tática de andar na banguela, com o câmbio neutro, não economiza em nada. Ainda, gasta mais que se tivesse engrenado e aumenta o risco de acidentes.

Em ponto morto não é possível usar o freio motor. Assim, o veículo perde tração, ficando instável, e sobrecarregando os freios.

Os sistemas de injeção eletrônica são capazes de identificar quando o acelerador não é acionado. Isso faz com a central injete mais combustível. Pois, sem o pé no acelerador, o motor entra em modo de baixo consumo e precisa de determinada quantidade de combustível para que motor não “morra”.

Andar na baguela até fazia sentido antigamente, quando não havia esse sistema e o motor não para de receber combustível.

Otimizadores de combustível

No mercado é possível encontrar vários aparelhos eletrônicos que prometem otimizar o consumo de combustível. Porém, nenhum deles surte efeito significativo ou mesmo possuem certificação de algum órgão fiscalizador, como o Inmetro.

O Auto Papo, do UOL, testou um desses aparelhos. Leia aqui.

Combustível aditivado

Gasolina aditivada só traz benefício para a saúde do motor. Mas, não gera economia de combustível. Muito menos o etanol aditivado, que não traz benefício algum.

Combustível barato

Não que consideremos que combustível barato é sinônimo de adulterado. No entanto é sempre bom se precaver. Desconfie de valores muito abaixo dos praticados pela maioria dos postos e sempre peça nota fiscal.

Prefira abastecer em postos conhecidos e conte com a ajuda de aplicativos para encontrar os melhores preços e promoções. Nossas sugestões são: Waze, Preço dos Combustíveis (apenas para Android), ANP no Posto e o Abastece Aí.

Rodar pouco

Rodar poucos km por dia não economiza combustível. Bem pelo contrário.

Para o bom funcionamento, o motor precisa atingir uma temperatura ideal. Isso acontece com ele rodando. Sem isso, componentes não funcionam corretamente, a lubrificação fica comprometida e o consumo de combustível é elevado.

Menos que meia hora rodando, não esquenta nem o óleo do motor.

Em resumo, mantenha o veículo com a manutenção em dia, não o force e dirija de forma responsável. Ficando atento a esses fatores, dá para conseguir uma boa economia no orçamento para o combustível.



Deixe uma resposta